Show simple item record

dc.contributor.authorSilva, Dandara dos Santos
dc.date.accessioned2023-03-02T15:53:04Z
dc.date.available2023-03-02T15:53:04Z
dc.date.issued2022
dc.identifierONIX_20230302_9788574555492_7
dc.identifier.urihttps://directory.doabooks.org/handle/20.500.12854/97547
dc.languagePortuguese
dc.subject.classificationbic Book Industry Communication::J Society & social sciences::JN Education::JNA Philosophy & theory of education
dc.subject.classificationthema EDItEUR::J Society and Social Sciences::JN Education::JNA Philosophy and theory of educationen_US
dc.subject.otherPhilosophy and theory of education
dc.title“As ‘nagôs’ estão na rua com prazer e alegria”
dc.title.alternativeuma cartografia afro-baiana de Belmonte (Bahia)
dc.typebook
oapen.abstract.otherlanguageO livro é resultado de processo de pesquisa realizada junto ao Programa de Mestrado em Ensino e Relações Étnico-Raciais da Universidade Federal do Sul da Bahia. A autora trabalha com a hipótese de que as “Nagôs” de Belmonte/BA têm muito que ensinar aos processos de escolarização das relações étnico-raciais e sobre os modos de saber/fazer do povo negro. Por meio da metodologia cartográfica, ela investigou o espaço da rua, do bloco, das danças, dos cantos e do “Bloco das Nagôs Africanas” como espaço de ensino e aprendizagem. Nesse sentido, uma das dimensões instigantes trazidas pela obra é a noção de experiência como formativa/educativa. Ao longo do livro, a autora prescruta como a experiência e a qualidade do “Bloco das Nagô” não remetem à usual ideia de informação, de situações/coisas que acontecem exteriores ao sujeito. Em uma palavra, nesta pesquisa experiência não é experimento. Experiência é subjetiva, singular a cada pessoa. A cartografia afro-baiana construída pela autora faz ressoar a tese apontada por Walter Benjamin em seu ensaio Experiência e pobreza (1933) quando discorre sobre o retraimento da experiência no sentido de fazer circular os saberes dos mais velhos para as novas gerações. Para o autor, a fragilização da experiência traz como uma das consequências o aniquilamento das relações com a cultura ancestral e o patrimônio cultural. O presente livro demonstra que “os passos das Nagô de Belmonte/BA vêm de longe…”, devendo ser remetido à experiência da herança ancestral presente na diáspora africana e no movimento intelectual negro.
oapen.identifier.doi10.7476/9788574555492
oapen.relation.isPublishedByfa884e87-4a99-4924-b697-d9426d871775
oapen.relation.isbn9788574555492
oapen.relation.isbn9786586213980
oapen.imprintEditus
oapen.pages239


Files in this item

FilesSizeFormatView

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/
Except where otherwise noted, this item's license is described as https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/